Faça sua inscrição

Preencha o formulário abaixo

Cirurgia Vascular

DOENÇAS

A Cirurgia Vascular é uma especialidade cirúrgica que tem a finalidade de tratar uma série de doenças que comprometem basicamente três sistemas (tipos) de canais que possuímos em nosso corpo, são eles o Sistema Arterial, o Sistema Venoso e o Sistema Linfático.

Principais doenças do sistema arterial

As artérias podem ser comprometidas em vários segmentos do corpo como o tronco, cabeça, membros superiores e inferiores, sendo que nos membros inferiores as doenças incidem com maior frequência.

1) Doença Arterial Obstrutiva Periférica: causada principalmente por uma inflamação crônica. A doença pode obstruir as artérias. Estas obstruções levam a diminuição lenta e progressiva da oferta de sangue com alto teor de oxigênio, com ocorrência de isquemias e surgimento de sintomas como claudicação intermitente (dor “nas pernas” quando anda), ulcerações (feridas) e necrose (gangrena) em maior ou menor grau das extremidades.

2) Doença Obstrutiva das Carótidas e Vertebrais: se apresenta como uma placa aterosclerótica que compromete a túnica. Esta placa é responsável por eventos neurológicos graves como isquemia cerebral transitória e acidentes vasculares cerebrais com manifestações de déficits sensitivos e motores e perda súbita de consciência. Quando as artérias vertebrais são comprometidas, principalmente em seu início, podem causar sintomas de tonturas (vertigens) e falta de equilíbrio.

3) Pé Diabético: trata-se de uma doença exclusiva de pacientes diabéticos que se manifesta como lesões de partes moles e ósseas que se caracterizam por comprometimento da microcirculação e dos nervos periféricos e que se exteriorizam através de ulcerações e necrose em pés, com infecções graves multibacterianas associadas com desabamento das articulações e arcabouços ósseos do pé.

4) Oclusão Arterial Aguda das Extremidades: são eventos que se caracterizam por dor intensa e de início súbito na perna, friagem, alterações neurológicas de sensibilidade e motora, alterações da coloração da pele e ausência de pulsos abaixo do local ocluído. Diagnosticamos como Trombose Arterial quando a lesão que originou a obstrução está localizada na própria artéria (doença aterosclerótica ou inflamatória) e Embolia Arterial quando a obstrução ocorre em função do desprendimento de um material (coágulo).

5) Aneurisma de Aorta Abdominal: corresponde a dilatação da aorta abdominal. Na maioria das vezes, seu diagnóstico é casual, pela realização de exame de imagem (ultrassom ou tomografia computadorizada) ou exame físico abdominal com palpação de tumor. Suas complicações são temidas, pois podem ocluir a aorta, embolizar ou romper as artérias das pernas.

6) Aneurismas Periféricos:comprometem as artérias e são menos frequentes que o aneurisma de aorta abdominal. Podem levar as complicações já mencionadas anteriormente com sintomas específicos do segmento arterial comprometido. Os pacientes devem ser submetidos a tratamento cirúrgico para correção do segmento.

7) Aneurismas Viscerais: são aqueles que se localizam em artérias que irrigam as vísceras abdominais como o aneurisma de tronco celíaco, artéria esplênica, artéria hepática, artéria mesentérica superior e inferior e artérias renais. Também devem ser operados pelas possibilidades de complicações. As correções podem ser feitas por técnica endovascular ou por cirurgia convencional aberta.

8) Traumas Vasculares: são ocasionados a agressões por ferimentos de arma de fogo, ferimento por arma branca ou traumas fechados decorrentes de fraturas por quedas ou acidentes automobilísticos. Estas lesões arteriais podem ocorrer com manifestações clínicas como Síndrome Isquêmica (com obstrução arterial), Síndrome Hemorrágica (com predomínio de hemorragia e choque) ou Síndrome Tumoral caracterizada pela presença de pseudoaneurismas ou hematoma pulsátil e fístulas arterio-venosas. O tratamento cirúrgico deve ser estabelecido prontamente com correção do segmento arterial.

9) Dissecção Aguda de Aorta Torácica: ocorre habitualmente em segmento de aorta torácica. Acontece geralmente em pacientes hipertensos graves e a sintomatologia é de dor súbita em região de tórax, sendo diagnóstico diferencial de embolia pulmonar e infarto agudo de pulmão. Alguns casos demandam tratamento cirúrgico de urgência, sendo o mais utilizado por método endovascular.

Principais doenças do sistema venoso

Ocorrem através de um quadro de insuficiência venosa crônica em que acontece processo de dilatação progressiva em veias do sistema venoso superficial dos membros inferiores ou de forma aguda com manifestação de obstrução venosa profunda configurando o quadro de trombose venosa.

1) Varizes Essenciais (primárias) dos Membros Inferiores: constitui uma doença crônica com dilatação progressiva do sistema venoso com perda da sua elasticidade ou por alterações valvares (hipoplasias). Com o passar do tempo surgem varizes na pele, edema de tornozelo, manchas escuras (dermatite ocre) e até ulcerações. As varizes tem caráter (hereditário), acomete mais frequentemente mulheres e a sua incidência aumenta com a idade. Alguns fatores adquiridos propiciam seu aparecimento, como: obesidade, gestações, uso de anticoncepcionais sedentarismo e profissões que orais por longo período, demandam trabalho por tempo prolongado em pé ou sentado.

2) Síndrome Pós-trombótica ou Pós-flebítica: trata-se de um quadro de insuficiência venosa crônica e hipertensão de membros inferiores.

3) Trombose Venosa Profunda (TVP): é quando ocorre obstrução de algum segmento do sistema venoso, com frequência em membros inferiores e mais raramente em membros superiores. Os fatores de risco são: imobilismo prolongado (pacientes clínicos acamados, pacientes em pós-operatórios, etc.), traumas em extremidades, processos infecciosos graves, uso de contraceptivos orais ou injetáveis, permanecer sentado por tempo prolongado, gestações, pós-parto e doenças neoplásicas malignas (câncer).

Principais Doenças do Sistema Linfático

Os canais linfáticos são estruturas que transportam linfa e que tem função de defesa imunológica. Pode ser sede de processo infeccioso agudo se definindo como erisipela ou processo com ocorrência do chamado linfedema crônico.

1) Erisipela: processo infeccioso causado pela bactéria Streptococcus Pyogenes acometendo a pele, sobretudo membros inferiores, mas podendo acometer outras regiões também. O quadro clínico consiste de febre, calafrios, mal estar geral, podendo ter náuseas e vômitos. Após 24h, e até 48h surgem as alterações na pele, caracterizadas por dor no local, eritema (vermelhidão), edema (inchaço), podendo evoluir para bolhas e até necrose da pele.

2) Linfedema Crônico das Extremidades: consiste em edema de qualquer parte dos membros inferiores que pode se manifestar logo ao nascimento (linfedema congênito), na adolescência ou em adultos e jovens. Outros processos adquiridos como neoplasias malignas com invasão de nodos linfáticos também podem desencadear a doença. Está presente em 20% dos casos de pacientes submetidos a mastectomia com esvaziamento axilar.

3) Linfedema Peno-escrotal: acomete a região escrotal e peniana e está relacionado com alterações da cadeia linfática pélvica e íleo lombar, muitas vezes, por refluxo e (dilatações) linfáticas. Também podem surgir por infecções regionais de repetição. Seu tratamento costuma ser cirúrgico com realização de dermolipectomia peno-escrotal com resultado estético e funcional bom.

PROCEDIMENTOS

Sistema Arterial

1) Derivações arteriais: são procedimentos realizados habitualmente nas extremidades dos membros inferiores.

2) Endarterectomia: são procedimentos em que se atua diretamente na artéria doente comprometida por placa de ateroma (doença arteriosclerótica).

3) Simpatectomia: são cirurgias realizadas sobre a cadeia simpática cervical (para isquemia de membros superiores) ou lombar (isquemia de membros inferiores) com a retirada de gânglios e cadeia nervosa paravertebral com o intuito de propiciar vasodilatação do membro e assim melhorar o afluxo de sangue arterial através da circulação colateral existente.

4) Endarterectomia da Carótida: é um procedimento efetuado sobre a artéria carótida, interna e externa através de uma incisão cervical ao longo do músculo.

5) Angioplastia Carotídea com Liberação de Stent: procedimento realizado com a intenção de restabelecimento do fluxo sanguíneo cerebral atuando-se sobre a carótida comum e interna através de técnica sem incisão cervical, utilizando-se portanto, a técnica endovascular (área de atuação mais recente da cirurgia vascular).

6) Cirurgias no Pé Diabético: consiste de abordagem do local comprometido do pé do paciente diabético, efetuando-se a ressecção de tecidos moles desvitalizados (pele, tendões, fáscias, cápsulas articulares, etc.) e muitas vezes, estruturas ósseas comprometidas, com a intenção de minimizar o máximo possível a infecção ali existente e condicionar a cicatrização da lesão no pé.

7) Tromboembolectomia: consiste em tratamento de urgência para obstrução arterial aguda causada por embolia arterial.

8) Aneurismectomia de Aorta Abdominal: consiste na “abordagem” da aorta aneurismática através de incisão abdominal com laparotomia ou via de acesso retroperitonial, substituindo o segmento dilatado por material sintético, permitindo um fluxo aórtico e assim evitando as complicações inerentes a doença aneurismática.

9) Tratamento do Aneurisma de Aorta Abdominal por Cirurgia Endovascular: esta técnica utiliza os princípios da cirurgia endovascular considerada bem menos invasiva por necessitar de mínimas incisões. Tem excelentes resultados com menor morbimortalidade que a cirurgia convencional, ao redor de 1%, promovendo uma recuperação mais rápida e com menor tempo de internação hospitalar. Pode ser aplicada também para casos de urgência como aneurisma roto.

10) Correção dos Aneurismas Periféricos: destes o mais frequente é o aneurisma da artéria poplítea. A cirurgia consiste em incisão em face medial distal de coxa e proximal de perna com exposição do segmento dilatado, muitas vezes, com necessidade de secção de estruturas musculo-tendíneas da região, com ressecção do aneurisma e interposição de enxerto com anastomose proximal pré aneurisma e distal pós aneurisma.

11) Correção dos Aneurismas Viscerais: o tratamento dos aneurismas das artérias hepáticas, esplênicas, tronco celíaco e mesentérica superior pode ser realizado através de laparotomia exploradora e abordagem direta da artéria comprometida com ressecção do aneurisma e interposição de enxertos.

12) Procedimentos nos Traumas Arteriais: as lesões traumáticas arteriais devem ser corrigidas prontamente quando diagnosticadas. Independentemente do tipo de lesão arterial e do quadro clínico o procedimento cirúrgico consiste em abordagem do segmento arterial comprometido.

13) Tratamento da Dissecção Aguda da Aorta Torácica: a indicação depende de um quadro clínico instável em que o paciente experimenta isquemia de vísceras, instabilidade hemodinâmica e dor persistente sem possibilidade de tratamento.

Sobre o Sistema Venoso

Tratamento Cirúrgico de Varizes de Membros Inferiores: é individualizado para cada paciente e consiste em tratar as dilatações venosas que ocorrem em membros inferiores e que produzem disfunção sintomática e prejuízo estético.

Escleroterapia Química de Micro Varizes e Teleangiectasias: consiste na introdução de líquidos em varizes de pequenas dimensões com o intuito de causar reação inflamatória e posterior “esclerose” com o desaparecimento visual das mesmas.

Tratamento da Síndrome Pós-trombótica ou Pós-flebítica (SPT): costuma ser realizado quando a insuficiência venosa secundária e a trombose venosa profunda é de grau acentuado, propiciando grande desconforto ao paciente e deterioração da qualidade de vida com presença de edema constante nas pernas e/ou ulcerações.

Tratamento da Trombose Venosa Profunda (TVP): costuma inicialmente ser clínico, com a utilização de drogas anticoagulantes no subcutâneo e posterior complementação com anticoagulantes orais. A manutenção depende de uma série de fatores, mas na maioria dos pacientes o tempo varia no intervalo de 3 a 12 meses. A utilização de meias de compressão elástica auxiliam no tratamento.

Implante de Filtro de Veia Cava: em muitos pacientes pode ocorrer como complicação de Trombose Venosa Profunda em fase aguda. A embolia pulmonar (EP) que causa insuficiência respiratória aguda e até mesmo sangramento.

Cirurgias do Sistema Linfático

Dermolipectomia Peno-escrotal: realizada para pacientes do sexo masculino com importante linfedema crônico, comprometendo região peniana e escrotal e levando a deformidades que incorrem em prejuízo estético e sobretudo funcional.

CORPO CLÍNICO

Roberto Augusto Caffaro
CRM: 21.414

Endereço: Rua Martinico Prado, 26 – Cj. 74 (11) 2667-0696

Currículo Lattes
Walter Khegam Karakhanian
CRM: 31.672

Endereço: Rua Pará, 50 – Cj. 32 (11) 3120-7070

Currículo Lattes
Alexandre Fioranelli
CRM: 87.589

Endereço: Rua Mato Grosso, 306 - Cj. 1212 (11) 2117-6090

Currículo Lattes
Álvaro Razuk Filho
CRM: 73.528

Endereço: Rua Dona Adma Jaffet, 74 – Cj. 94 (11) 3255-2999

Currículo Lattes
José Augusto de Jesus Ribeiro
CRM: 75.685

Endereço: Av. Angélica, 916 – Conj. 502 (11) 3825-6351

Currículo Lattes
Cláudia Gurgel Marques
CRM: 110.549

Endereço: Rua Lucila de Queiroz, 65 (11) 2673-7110

Currículo Lattes
Tiago de Almeida Barroso
CRM: 136.770
Currículo Lattes
Ricardo Augusto Bravo Gamboa
CRM: 135.848

Endereço: Rua Jaguaribe, 144 - Santa Cecilia - (11) 2176-7700

Currículo Lattes
Gabriel dos Santos Novaes
CRM: 107.270

Endereço: Rua Dona Adma Jafet, 74 - 9º, Cj. 94 (11) 2528-8113 / 2528- 8133

Currículo Lattes
Valter Castelli Júnior
CRM: 43.528

Endereço: Rua Cardoso de Almeida, 634 – Cj. 42 (11) 3675-1462

Currículo Lattes
Walkiria Hueb Bernardi
CRM: 85.118

Endereço: Rua Dona Adma Jaffet, 74 – 3º Andar (11) 3514-6000

Currículo Lattes
Gustavo José Polietzer Telles
CRM: 101.456

Endereço: Praça Amadeu Amaral, 47 - Cj. 121 B (11) 3285-2869

Currículo Lattes
Rogério Abdo Neser
CRM: 69.557

Endereço: Rua Dr. Martinico Prado, 26 – Cj. 145 (11) 3331-9100

Currículo Lattes
Jong Hun Park
CRM: 98.874

Endereço: Rua Tabapuã, 1123 - Cj. 12 (11) 3073-0711

Fernando Pinho Esteves - CRM: 117.097

Endereço: Av. Rebouças, 353 – Cj. 33 (11) 3088-4961

Currículo Lattes
Ronaldo D’Avila - CRM: 126.950

Endereço: Rua Dr. Bacelar, 173 - 1º andar(11) 5575-0845

Currículo Lattes
Giuliano Giova Volpiani - CRM: 97.922

Endereço: Rua Iguatemi - 192 – 3º, Itaim Bibi (11) 985512360

Currículo Lattes
Simone Beatriz Franco - CRM: 70.246

Endereço: Rua Purpurina 155 - Cj. 37/38(11) 3815-5007

PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS

CONGRESSOS

Prof. Dr. Roberto Augusto Caffaro - Presidente da Mesa Redonda - Perspectivas da Cirurgia Vascular. 2015.

Prof. Dr. Roberto Augusto Caffaro - Presidente da Mesa Redonda Conjunta SOBRICE/NEURO. 2015.

Congresso Brasileiro de Angiologia e Cirurgia Vascular - realizado pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular no Rio de Janeiro, com 22 apresentações/ temas livres apresentados em forma de palestra ou pôster eletrônico.

Prof. Dr. Roberto Augusto Caffaro recebe Titulação de Mestre do Conselho da Ordem do Mérito René Fontaine pela Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular. (2015)

XIII Encontro Paulista – Prof. Dr. Valter Castelli participou como avaliador de Temas Livres e comentador.

Notícias

O XV encontro São Paulo de cirugia vascular e endovascular

O maior congresso científico regional do país na área da Cirurgia Vascular e Endovascular contará com a participação maciça dos professores e médicos assistentes

Leia Mais

Simpósio de Técnicas de Embolização Percutânea

A terceira edição do STEP (Simpósio de Técnicas de Embolização Percutânea) será realizada em junho no L’Hotel e no Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês

Leia Mais

Contato

Responsável: Prof. Dr. Valter Castelli Junior
E-mail: cir.vascular@santacasasp.org.br