Faça sua inscrição

Preencha o formulário abaixo

Urologia

HISTÓRICO

O Serviço de Urologia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo iniciou suas atividades em 1932. O responsável por sua fundação e administração inicial foi o Prof. Dr Matheus Santamaria, que estagiou por dois anos em Paris e, ao retornar a São Paulo, foi convidado pela administraçção da Santa Casa para implantar a especialidade. Em 1938, o Prof. Santamaria convidou os Drs Moacyr Tavolaro e Moyses Fucs para participarem do serviço, que aceitaram e o fizeram como voluntários.

Em 1955 iniciou-se a residência em Urologia na Santa Casa. A partir de 1963, com a fundação da Faculdade de Ciências Médicas, o chefe da Disciplina passou a ser o Prof. Dr. Geraldo Vicente de Azevedo, filho do Barão de Bocaina, fez a primeira videolaparoscopia usando um cistoscópio e distendendo a cavidade peritoneal com soro fisiológico. Depois, o Prof. Dr. Manoel Tabacow Hidal assumiu a chefia, visionário, fundador do H. I. A. Einstein. De 1979 a 1989, o cargo foi do Prof. Dr. Moacyr Fucs, primeiro residente de Urologia da instituição, fez o primeiro transplante renal da Santa Casa e HIAE, junto com o Prof. Dr. Roberto Caffaro. O Prof. Dr. Marjo D. Cardenuto Perez chefiou a Disciplina por 27 anos, de 1989 a 2016. Juntos, os Profs. Marjo e Fucs formaram cerca de 85 residentes. Estes mestres, além da Urologia, nos transmitem diariamente o exemplo de união, respeito e vínculo forte com o paciente e nossa Instituição. Estes sentimentos nos norteam e mantêm nossa equipe coesa em prol da Disciplina, do Departamento de Cirurgia, de nossa Instituição e principalmente de nosso paciente.

+ saiba mais.

DOENÇAS

Litíase urinária

formação de cálculos ("pedras") nas vias urinárias. Acomete cerca de 10% da população. Pode ser hereditária e/ou relacionada à dieta e hábitos. O tratamento envolve mudança de hábitos, como aumentar ingestão de líquidos e reduzir o sódio e proteínas. Atividade física previne o problema. A partir de 5mm pode haver indicação de tratamento cirúrgico.

Neoplasias

as neoplasias do trato urinário, genital masculino e glândula supra-renal são de responsabilidade dos urologistas. Destas, a neoplasia da próstata é a mais comum, acometendo um em cada oito homens com mais de 50 anos. Para o câncer de próstata, e todas as outras neoplasias, o diagnóstico precoce permite a cura e previne sequelas.

Incontinência urinária

a perda involuntária de urina tem grande impacto negativo na qualidade de vida do paciente, é mais comum entre as mulheres, mas a incidência aumenta nos homens após os 60 anos. Entre os idosos, a prevalência chega a 35%. Sempre há uma forma de tratar e melhorar a vida do paciente.

Prolapso genital

11% das mulheres necessitarão de tratamento para prolapso de orgão pélvico (bexiga, útero, reto ou intestino que se projeta pela vagina, "bexiga caída"). Esta condição é progressiva com impacto no funcionamento do trato urinário, intestinal e na função sexual da paciente. Havendo condição clínica, o tratamento curativo é sempre possível.

Hiperplasia prostática benigna (HPB)

50% dos homens com 50 anos apresentam HPB, que geralmente é evolutiva e pode obstruir progressivamente a uretra, dificultando a micção. Existe o tratamento medicamentoso e alguns casos necessitarão de cirurgia, quase sempre endoscópica, para voltar a urinar normalmente.

Disfunção sexual erétil

é a dificuldade de obter e/ou manter a ereção suficiente para a relação sexual. Múltiplos fatores influenciam a qualidade da ereção, fatores orgânicos vasculares e/ou neurogênicos que dificultam o fluxo de sangue para o pênis, e fatores emocionais, principalmente a insegurança no momento da relação. Sempre há fator emocional, que pode ser a única causa (primário), ou secundário a um problema orgânico. Sempre há tratamento.

Distúrbio androgênico do envelhecimento masculino (DAEM)

acomete cerca de 10% dos homens com mais de 55 anos. Caracterizada por redução dos níveis de testosterona e sintomas pouco específicos como diminuição da disposição, concentração, reflexos, libido, massa muscular, agilidade entre outros. Havendo a coexistência de sintomas e testosterona diminuída, a reposição pode ser indicada.

CORPO CLÍNICO

Luis Gustavo Morato de Toledo - CRM 92859

(11) 2373-5567

Currículo Lattes
Celso de Oliveira - CRM 36827

(11) 3223-3099

Currículo Lattes
Roni de Carvalho Fernandes - CRM 67666

(11) 2117-0100

Currículo Lattes
Christian F. Furho - CRM 70666

(11) 3813-1682

Currículo Lattes
Dalmo de Barros e Silva - CRM 81921

(11) 3467-4631 / 3467-4625

Currículo Lattes
Marcos Broglio - CRM 94565

(11) 2821-5222 / 3237-1650 / 3237-1659

Currículo Lattes
Artur Ramos Moreno - CRM 108847
Moacyr Fucs - CRM 14014

(11) 3223-3099

Currículo Lattes
Livio Beneduzzi Neto - CRM 34073

(11) 3223-3099

Currículo Lattes
Marcio Rosa Pagan - CRM 81944

(11) 2114-6019

Silvio da Ressurreição Pires - CRM 71407

(11) 3266-4822

Currículo Lattes
Marjo Deninson Cardenuto Perez - CRM 15041

(11) 3223-3099

Currículo Lattes
Alex Henrique de Meneses - CRM 101344

(11) 2821-5222

Deusdedit Cortez Vieira da Silva Neto - CRM 109691

(11) 2117-0100

Currículo Lattes

Notícias

Hiperplasia Prostática Benigna e Incontinência Urinária

A Incontinência Urinária (IU) é a perda de urina de maneira involuntária…

Leia Mais

Um a cada 8 homens com mais de 60 anos têm câncer de próstata

Antes de respondermos quais os sintomas causados pela HPB precisamos dividir os sintomas.…

Leia Mais

Como podemos avaliar se a Incontinência Urinária de Urgência é secundária à obstrução causada pela HPB ou se é Bexiga Hiperativa Idiopática?

A partir da história clínica do paciente, a cronologia do surgimento dos sintomas, como eles começaram.…

Leia Mais

O paciente com HPB sente dor?

Normalmente não, pode haver algum desconforto leve ao urinar. .…

Leia Mais

Quais são os tratamentos para HPB?

A Hiperplasia Prostática Benigna é progressiva e deve ser tratada quando causa obstrução. …

Leia Mais

PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS

  • VETORAZZO FILHO, JOSÉ EDUARDO ; BAHIA, LEANDRO AUGUSTO COSTA ; VEDOVATO, BRUNO CÉSAR ; MARON, PAULO EDUARDO GOULART ; ESTEVES, PAULO EBERT ;FERNANDES, Roni de Carvalho ; PEREZ, M. D. C. . Cistectomia com reconstrução de neobexiga ortotópica ileal para tratamento de bexiga contraída após aplicação de bacilo de Calmette-Guérin intravesical. Einstein (São Paulo), v. 12, p. 502-504, 2014.
  • CALADO, BRUNO NAGEL ; MARON, PAULO EDUARDO GOULART ; VEDOVATO, BRUNO CÉSAR ; BARRESE, TOMAS ZECCHINI ; FERNANDES, Roni de Carvalho ; PEREZ, M. D. C. . Small cell carcinoma of the bladder. Einstein (São Paulo), v. 00, p. 00-00, 2014.
  • TOLEDO, LUÍS GUSTAVO MORATO DE ; SANTOS, VICTOR ESPINHEIRA ; MARON, PAULO EDUARDO GOURLAT ; VEDOVATO, BRUNO CÉSAR ; FUCS, Moacyr ; Perez, Marjo Deninson Cardenuto . Fístula vesicovaginal continente. Einstein (São Paulo), v. 11, p. 119-121, 2013.
  • TOLEDO, LUÍS GUSTAVO MORATO DE; SANTOS, VICTOR ESPINHEIRA; MARON, PAULO EDUARDO GOURLAT ; VEDOVATO, BRUNO CÉSAR ; FUCS, MOACYR ; PEREZ, MARJO DENINSON CARDENUTO . Fístula vesicovaginal continente. Einstein (São Paulo), v. 11, p. 119-121, 2013.
  • MOREIRA, R. J. ; TOLEDO, L. G. M. ; Perez, M. D. C. ; Fucs, M. . Surgical treatment for urethral and vesical sling extrusion: case series. Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (Online), v. 58, p. 154, 2013
  • NÓBREGA, MÔNICA MARTINS ; AUGE, ANTONIO PEDRO FLORES ; DE TOLEDO, LUIS GUSTAVO MORATO ; DA SILVA CARRAMÃO, SÍLVIA ; FRADE, ARMANDO BRITES ; SALLES, MAURO JOSÉ COSTA . Bacteriuria and urinary tract infection after female urodynamic studies: Risk factors and microbiological analysis. American Journal of Infection Control, v. 15, p. 620-623, 2015.

Contato

Responsável: Dr. Luis Gustavo
Tel.: (11) 2176-7237